CÓLICA RENAL, JÁ SENTIU OS SINTOMAS?

O que é?

É uma dor aguda, intensa, oscilante (vai e vem) proveniente do aparelho urinário superior (rim). É uma das dores mais atrozes da medicina e geralmente causada por pedras (cálculos) no rim ou no ureter. A pedra causa obstrução da urina que vem do rim, dilatando-o. Essa dilatação renal é a fonte da dor. Existem outras causas de cólica renal, como coágulos, ligadura cirúrgica do ureter ou mesmo compressões extrínsecas do ureter por tumores.

É uma das urgências urológicas mais frequentes, atingindo homens e mulheres na proporção três para um respectivamente.

O que se sente?

A dor lombar é o sintoma principal, forte, em cólica com irradiação anterior para o abdômen e para baixo em direção ao testículo no homem ou para os grandes lábios na mulher. Se a obstrução for mais baixa em direção à bexiga pode haver dor abdominal e sintomas urinários (micções freqüentes, ardência para urinar).

Não há posição do corpo relacionada com a dor nem posição que a alivie. Geralmente o paciente está agitado.Náuseas e vômitos freqüentemente acompanham o quadro.

Como se faz o diagnóstico?

As queixas e sinais acima descritos junto com a percussão dolorosa do rim fazem suspeitar fortemente de cólica renal. A percussão renal é feita batendo-se com o punho fechado sobre as costas do paciente onde se localiza o rim.

Um exame físico completo é necessário a fim de se descartar outras patologias.

O exame qualitativo de urina (comum de urina) geralmente apresenta sangramento microscópico (hematúria microscópica), principalmente se houver pedra.

Exames de imagem são freqüentemente solicitados.Dentre eles, os mais comuns são as radiografias simples de abdômen , a urografia venosa (radiografia dos rins com a utilização de contrastes venosos) e a ecografia abdominal total. Em casos de mais difícil diagnóstico, a tomografia computadorizada (85% de sensibilidade), a ressonância magnética devem ser solicitadas .A ureteroscopia é um método cada vez mais frequente principalmente por permitir tratamento concomitante.

Geralmente o diagnóstico é obtido sem maiores dificuldades. Entretanto, algumas situações podem confundir o disgnóstico principalmente quando há náuseas e vômitos: apendicite,constipação, colecistite, diverticulite, gastrites agudas, pancreatite, aneurisma e dissecção da aorta, tumores, etc.

Como se trata?

De imediato, a dor deve ser tratada com analgésicos, anti-espasmódicos e anti-inflamatórios dados por via oral, intramuscular ou endovenosa conforme a gravidade do caso. O paciente pode ser tratado em casa. Caso o seu quadro seja mais grave ou a dor não ceda com medicação rotineira, uma internação hospitalar está indicada para aplicação de medicações mais potentes como os analgésicos opioides. Náuseas e vômitos deverão ser tratados concomitantemente.

Após o controle da dor, deve-se combater a causa da obstrução, por exemplo, fazendo a retirada da pedra. A desobstrução pode ser feita temporariamente através de tubos especiais chamados de cateteres. Um desses freqüentemente usado é o cateter duplo-J com extremidades torcidas de maneira que, quando colocados dentro do aparelho urinário, não se desloquem. Em muitos casos de pedra, estas são eliminadas espontaneamente com alívio imediato da dor.

Uma vez resolvido o problema (cálculo eliminado ou removido), deve-se solicitar ao pacientes exames a fim de se diagnosticar a causa do cálculo (estudo metabólico). Dosagens na urina e sangue das seguintes substâncias: cálcio, fosforo, acidoúrico, creatinina, citrato, magnésio, sódio, fosfatase alcalina.

Como Prevenir:

Para prevenir o cálculo renal, é necessário tomar cuidado com a alimentação.

Veja algumas medidas

  • Dieta equilibrada;

  • Beba muita água durante o dia;

  • Alimente-se menos com comidas ricas em oxalato, como espinafre, nozes, batata doce e até chocolate;

  • Reduza as quantidades de sal e proteína em suas refeições;

  • Continue alimentando-se de comidas ricas em cálcio, mas cuidado com suplementos. É essencial manter os níveis de cálcio no sangue estáveis.

#colicarenal #calculorenal #dorlombar #dor #rim #água #pedrarenal

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • instagram
  • Facebook Basic Square

45 3225 2333

Rua Santa Catarina n. 305 

Esquina com a Rua Barão do Cerro Azul

(Em frente a UNIMED)

Bairro: Centro

Cep.:85 801-040

  • whatsapp-1
  • instagram
  • Facebook Social Icon
SIGA-NOS
WhatsApp 45 9128 1767
Dr. Jaques Cheli Botelho
CRM-PR 21610
RQE 16170 - 18186
Responsável Tecnico e Diretor Clinico da Radiologia Manoel de Abreu.
Unknown Track - Unknown Artist
00:00 / 00:00